Loading...

Espetáculo

Saudade é um espetáculo de rua que conta a história do desaparecimento do corpo do falecido Zenóbio de Andrade Reis Boaventura, nos arredores do cemitério da Saudade. Inspirada na obra “A morte e a morte de Quincas Berro D’água” de Jorge Amado, a “habitação teatral” se inicia quando lambe-lambes de desaparecido são espalhados pelas ruas do bairro anunciando o sumiço do morto. Após esta primeira intervenção, no dia marcado e divulgado por meio de santinhos, um grupo de mulheres mascaradas com véus – Família do Zenóbio – vaga em penitência carregando um caixão vazio. Nesta caminhada, a família em luto busca notícias do corpo e relembra histórias do finado, junto com os moradores que participam da ação. Durante uma caminhada no interior do cemitério, instauram-se atmosferas de saudosismo e contemplação, momento em que o protagonista da cena passa a ser o pôr-do-sol, marcando o meio do espetáculo e o fim do primeiro ato. Após um vídeo documentário de entreato, que traz um pouco do olhar dos moradores sobre a história de Zenóbio, surgem novos mascarados. Os bêbados – Amigos do Zenóbio – conduzem o morto pelos bares do Saudade para cantar e tocar sambas, em sua última despedida, encerrando um rito de passagem entre vida e morte.

Sinopse: No dia 5 de março de 2014, o corpo do falecido Zenóbio de Andrade Reis Boaventura desapareceu misteriosamente nas imediações do Cemitério da Saudade quando chegava para o seu velório, no carro da funerária Descanso Eterno. Após uma busca incansável e sem sucesso pelo paradeiro do corpo, a família do falecido fez a promessa de peregrinar em luto pelos arredores do Cemitério até que o corpo apareça para ser definitivamente sepultado. Porém, o que essa família não sabe é que, em um ato de rebeldia, o morto levantara-se do caixão após resolver escolher pra si um fim mais digno.

— Ficha técnica

Concepção: Teatro Público
Atuação e Direção: Diego Poça, Luciana Araújo, Marcelo Alessio, Rafael Bottaro e Rafaela Kênia
Dramaturgia: Larissa Alberti
Direção Musical: Eberth Guimarães
Criação e Confecção de máscaras: Fernando Linares e Rafael Bottaro
Orientação do trabalho de atuação: Fernando Linares
Figurino: Ana Luisa Santos
Confecção de objeto cênico: Tião Vieira
Fotografia e Produção Audiovisual: Naum Produtora
Arte Gráfica: Felipe Chimicatti
Assessoria de Imprensa: Adilson Marcelino
Produção: Marcelo Alessio, Rafael Bottaro e Rafaela Kênia

ESPETÁCULO > PROCESSO DE CRIAÇÃO > REGISTRO AUDIOVISUAL > MATERIAL DE DIVULGAÇÃO